jusbrasil.com.br
17 de Outubro de 2019
    Adicione tópicos

    Impeachment: golpe ou expulsão do clube dos ladrões?

    Luiz Flávio Gomes, Político
    Publicado por Luiz Flávio Gomes
    ano passado

    Que Brasil está sendo revelado à exaustão pelos mensalões e pela Lava Jato?

    Do ponto de vista eleitoral, trata-se de uma democracia (governo eleito pelo povo) que carrega o peso contaminador da venalidade. Os donos inescrupulosos do poder compram votos de muitos eleitores assim como boa parcela dos próprios parlamentares (que fabricam leis que garantem os privilégios e roubalheiras deles).

    Em termos de governabilidade, alguns agentes públicos bem-intencionados convivem com o nefasto clube dos ladrões do dinheiro público, cujos sócios principais (grandes conglomerados econômicos com acesso ao poder, alguns bancos e partidos, grandes meios de comunicação etc.) se digladiam para saber quem mais se apodera dos bens e do patrimônio da população. Nesse sentido, o Brasil é uma roubocracia ou uma cleptocracia,

    Do ponto de vista gerencial, por força da predominância da má política (nepotismo, fisiologismo, “tomaladaquismo”), a parcela honesta e competente do setor público divide espaço com os piores indivíduos da sociedade (isso se chama caquistocracia = governo dos piores).

    O lado obscuro do Brasil fracassado é, portanto, um misto de democracia venal com roubocracia e caquistocracia. Esse Brasil atrasado é gerido por um clube, cujos membros são os verdadeiros donos do País. Ele tem suas regras.

    Nele se ingressa pela força ou pelo voto. Mas essa admissão é sempre condicionada. Para se manter como sócio desse clube o que interessa não é a honestidade nem o bem-estar ou a felicidade do cidadão. O que importa é, desde logo, o crescimento econômico, pois quanto mais forte a economia, mais roubalheira se torna possível.

    Dois anos consecutivos de crescimento econômico negativo significa expulsão do clube (do grupo). Cartão vermelho. Isso ocorreu com a ditadura militar nos anos 1981-1983 (-6,3%), que foi expulsa do poder em 1985. O mesmo fenômeno se repetiria com o impeachment de Collor (1990-1992, -3,8%) e de Dilma (2015-2016, -7%) (ver Otavio Frias Filho, Folha 22/4/18).

    Nos últimos 40 anos, os grandes sócios expulsos do clube das roubalheiras foram, portanto, o regime militar (1964-1985), Collor (1990-1992) e o Partido dos Trabalhadores (2003-2016). Eles foram defenestrados pelo sistema (ou mecanismo) da roubocracia. Enquanto úteis, permaneceram no clube. Quando se tornaram inconvenientes, foram expelidos.

    A regra de Esparta é outra diretriz seguida pelos donos ladrões do poder: tolera-se e incentiva-se o roubo, mas o ladrão não pode ser publicamente descoberto ou flagrado ou perder sua força. Expoentes máximos do PT, PSDB, MDB, PP e outros partidos (Aécio, Cunha, Geddel, Palocci, Lula etc.) estão sendo ou já foram expulsos da estrutura da roubocracia por terem violado a regra de Esparta, que castigava suas crianças não pelo roubo que era estimulado, mas por terem sido descobertas.

    Qual é a função da medida extrema do impeachment ou da queda de um regime?

    Benjamin Franklin (um dos pais fundadores da modernidade norte-americana) implacavelmente escreveu: “o impeachment é uma forma de se livrar de um mandatário que se revela detestável (“obnoxious”) sem ter de matá-lo”. Aliás, cumprem esse papel não apenas o impeachment, senão também a queda de um regime e a cadeia.

    Quando o mandatário se torna detestável? Para o clube dos donos corruptos do poder (os que saqueiam a nação sem dó nem piedade) o decisivo não é a desonestidade (com a qual eles estão habituados) muito menos a má qualidade de vida ou a miséria extrema do povo (o povo só vale como consumidor e nada mais).

    O mandatário se torna detestável e é punido com a expulsão do clube dos ladrões se for publicamente descoberto ou quando não promove crescimento econômico positivo. Quando tudo vai mal na economia, os donos do poder se encarregam de promover o isolamento político do governante, que fica sem sustentação no Parlamento e no povo.

    No crime organizado privado assim como nas máfias, quando o líder perde a confiança é assassinado. No crime organizado dos donos corruptos do poder promove-se seu impeachment, sua queda ou sua prisão. Cortando o foro privilegiado, por exemplo, chega-se fácil à prisão.

    O que as facções vitoriosas do clube de ladrões chamam de impeachment, os militantes das facções expulsas desse paraíso denominam de “golpe”. O nome não importa, seja golpe, impeachment, queda ou prisão: essa é a dinâmica nua e crua de todos os crimes organizados.

    Artigo publicado originalmente no Estadão: http://política.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/a-regra-de-esparta/

    26 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

    Professor LFG, obrigado pela aula em forma de artigo!

    avante!! continuar lendo

    Excelente Professor! Bom seria se a maioria da população tivesse entendimento para enxergar isso tudo! Parabéns! continuar lendo

    Professor, me desculpe, mas, realmente, o governo Dilma sofreu um golpe escancarado. Quem colocou o PT no governo foi o povo, por sucessivas vezes. Se o povo quis assim, então deveria ser cumprida a vontade do povo. O poder emana do povo...Democracia. Caso contrário, pode rasgar a Constituição. E pelo que vejo, o povo continua querendo esse governo, basta ver as pesquisas. É difícil aceitar o fato de que a grande parcela da população ter se apegado tanto a um líder como o Lula. Mas isso tem explicação: A grande maioria , os pobres, esperava um líder como ele, de origem humilde, carismático, popular. O povo humilde estava carente, carente de atenção, esperança. Então, quando o Lula chegou, dando tudo que a grande maioria esquecida queria, foi verdadeira adoração. O povo carente, que é a maioria, gosta de atenção. Jamais vai existir um líder como o Lula. Todos os outros governantes estão longe demais do povo, longe em todos os sentidos. Querem tirar o PT de qualquer jeito da jogada, com atribuição de triplex, sítio de Atibaia e por aí vai, que só Deus sabe, pq me parece que esses processos correm em segredo. Aí fica difícil e mais suspeito, pq não tem motivo para tal condição. Querem aniquilar o PT. Querem aniquilar Lula, devido a força que tem. Já estão fazendo isso. Não querem aceitar a vontade popular. Isso é muito estranho. continuar lendo

    "Democracia", na ótica socialista, se limita a votar para presidente. O Congresso também foi eleito "democraticamente". Não se esqueça que as hipoteses que definem a competência do Congresso para votarem o impeachment de um presidente são bastante amplas continuar lendo

    O povo quis Hitler, se o povo quis que se faça, esse tipo de bobagem é que legitimou os governos corruptos dos últimos 500 anos e quer ser usado pra legitimar o governo corruptos dos últimos 14, historicamente quando as elites brigam o povo ganha um pouco e avança, essa briga que a cleptocracia está passando que começou em 2014 e terminou em 2016, pois de lá pra cá eles estão unidos pela impunidade, servirá para avança em termos de ética no serviço público, precisamos de mais golpes desses! continuar lendo

    Lula jamais esteve ao lado do povo, foi apenas um grande manipulador de massas. Mentiu desbragadamente, representou e ludibriou. Se estivesse tido em algum momento ao lado daqueles que o elegeram, não teria feito grandes remessas de recursos públicos para ditaduras comunistas - Cuba e Venezuela - teria investido esse dinheiro em obras de infraestrutura no país, coisa que não fez. Mais uma evidência de que jamais esteve ao lado do povo, apenas fingia estar, é o fato de ter-se aliado a grandes empreiteiros para fraudar concorrências públicas e assim amealhar gordas comissões para si e para o seu partido, o PT. Como se não bastasse, como explicar os milhões que acumulou em contas de previdência privada, como explicar o brutal, exponencial e rapidíssimo enriquecimento de seus filhos? Nem se tivesse economizado cada centavo recebido ao longo dos mandatos que teve não teria acumulado tamanha fortuna. Se esse sujeito ainda aparece bem nas pesquisas - duvido muito da integridade destas - é porque o pesado marketing feito em torno de sua figura ainda produz efeitos, entretanto, se fizermos uma fria análise dos fatos, perceberemos que tipo de pessoa Lula é, um autêntico inimigo do povo. Ele está na cadeia, espero que nela permaneça, pois criminoso é, as provas são irrefutáveis. Com relação à Dilma, é certo que não houve o tal "golpe". Ela de fato cometeu crime de responsabilidade quando fez ingerências criminosas em bancos públicos. O PT foi de partido a organização criminosa, todos os seus líderes estão presos; será que são perseguidos políticos? É certo que não, cometeram crimes, estão pagando por eles. Eliminar o PT do horizonte político nacional seria interessante, pois a quem serviu essa agremiação? Aos interesses nacionais? Aos interesses do povo? Não! Serviu apenas aos interesses de seus dirigentes, portanto, desnecessário termos esse partido, haja vista que se tornou uma simples empresa criminosa. continuar lendo

    Este não foi um comentário, foi um exercício de adoração.
    Faz tempo que Lula deixou de ser líder político para se tornar ícone religioso.
    No brasil (com minúsculo mesmo) até o laicismo, de tão ignorado, seria uma piada de mau gosto se não fosse uma tragédia.
    Para quem não entendeu veja o Sebastianismo na Wikipedia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sebastianismo - Embora seja um verbete português há um capítulo dedicado ao Sebastianismo brasileiro. continuar lendo

    O PT, mesmo com o Lula como candidato, nunca venceu a eleição presidencial no primeiro turno. E Lula, antes de ser eleito, foi derrotado por três vezes. Então, o tal líder, que se tornou milionário, não é o "deus" que uma parcela de brasileiros ainda insiste em adorar. Os graves crimes cometidos pelo ex-presidente Lula são de pleno conhecimento de todos, embora muitos ainda não queiram admitir, por vários interesses, inclusive financeiros. Lula é um criminoso, que foi condenado, em primeira e segunda instâncias da Justiça Federal, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. O sítio e o triplex são pequenos crimes comparados com os milhões de reais que entraram nas contas bancárias particulares de Lula e de vários dos seus familiares. Os principais acusadores de Lula foram os seus amigos e companheiros, que participaram das falcatruas e cooperaram com os seus atos criminosos. As pessoas de bem do Brasil querem aniquilar apenas a corrupção dos governantes, de qualquer partido, de qualquer ideologia. continuar lendo

    O povo elegeu Lula, assim como elegeu Collor e Dilma, e esses 2 últimos não terminaram os seus mandatos devido a impeachment onde tbém constou muita vontade popular para tira-los da presidencia, por mais que os baluartes do socialismo o reneguem.
    Impressionante a visão totalitária desse partido como se representasse todas as camadas de classes inferiores, como se tivesse uma procuração social imperativa sobre todos os sentidos se situando como vontade popular. continuar lendo

    "Jamais vai existir um líder como o Lula."
    Espero que sim, um já basta e foi difícil prender, se aparecer outro afundamos de vez.
    Felizmente para acabar com a choradeira dos adoradores cegos a justiça está chegando em todos os partidos, vai acabar a presunção de perseguição política, exceto para os adoradores, nestes a cegueira nunca cura. continuar lendo

    Meu prezado, você está só corroborando o que o mestre discorreu em um texto impecável. Não se mencionou no texto que Lula deixou ou não de fazer alguma coisa, muito menos que não foi um presidente que governou muito mais para os desvalidos, do que qualquer outro neste país. Mas, infelizmente, Lula se deixou seduzir pelo dinheiro, escorregou e se corrompeu, sim, por um mero triplex , um sítio com pedalinhos e outras coisitas mais...E ainda colocou um poste pra governar depois dele, destruindo com a economia do país, e, por isso, integrante do clube dos corruptos donos do poder (facção dos que chamam de golpe) foi expulso do clube dos corruptos donos do poder (facção dos que chamam de impeachment). Por isso, Michel temeroso, que está tremendo na balança mais do que vara verde, se não segurar a peteca e deixar a economia rolar ladeira abaixo, vai ser o próximo expulso do clube...Aí, nas próximas eleições perde o foro privilegiado e vai também parar na cadeia, sem nenhum direito a retorno pelo voto popular, pois este, nunca teve e nem nunca terá...Diferente do Lula. Pois, na cabeça do povo, ladrão por ladrão, vota-se naquele que fez alguma coisa pelo povo...Ou muita coisa. E nisso, Lula, astucioso e com phd, foi e é craque. continuar lendo

    É a verdade nua e crua...mas como resolver isto? Mudando o parlamento! Pode não resolver mas vale a pena tentar! continuar lendo

    Estudando a legislação eleitoral, principalmente a parte presente na CF/88 dá para perceber que é um sistema fechado ao cidadão comum e protegido contra mudanças que não interessem à elite política (sim, existe elite de ladrões).
    Quase qualquer um pode votar, a maioria é obrigado a votar, porém ser candidato é para muito poucos. Ou seja, os candidatos em que você pode votar foram escolhidos por caciques partidários e nisso o cidadão não tem como escolher.
    Se for honesto e não ser chamador de votos não haverá lugar para ele nos partidos, para criar um novo partido as barreiras são propositadamente gigantescas. A candidatura livre a avulsa resolveria grande parte disso, mas os parlamentares nem cogitam tamanha, para eles, heresia. continuar lendo