jusbrasil.com.br
16 de Dezembro de 2018

Cunha: “Eu não tenho conta no exterior”. Mas o humano mente inveteradamente

Luiz Flávio Gomes, Professor de Direito do Ensino Superior
Publicado por Luiz Flávio Gomes
há 3 anos

Mesmo depois de o Procurador-Geral da Suíça ter confirmado oficialmente que o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi informado do bloqueio das suas contas naquele País [movimentou algo em torno de 5 milhões dólares]; mesmo depois de ele ter confirmado que o deputado “tentou reverter o congelamento de suas contas e manobrou para evitar o envio de seus dados bancários ao Brasil, onde terá que responder a processos criminais por lavagem de dinheiro, evasão de divisas, crime organizado etc.” (Estadão 7/10/15: A8), mesmo assim, continua o presidente da Câmara dizendo: “Eu não tenho conta no exterior”. Mentiu na CPI da Petrobras, mentiu inúmeras vezes para seus colegas de Parlamento, mentiu diante de jornalistas e continua mentindo inveteradamente. Vai renunciar à presidência da Câmara? “Em hipótese alguma” (declaração de 7/10/15, pela manhã).

Neste tenebroso episódio, trata-se de um louco ou, apenas, de um mentiroso? De um desavergonhado mentiroso. E por que nós humanos mentimos tanto, inclusive e, sobretudo, para nós mesmos? Quando nos deparamos com graves crises nas nossas vidas, algo realmente muito estressante, como nos comportamos? Quais mecanismos psicológicos são desencadeados? Por que começamos negando (descaradamente) a verdade?

Grande parcela dos humanos enfrentamos as grandes crises da seguinte maneira (veja Pedro Bermejo, Quiero tu voto, p. 33 e ss.): 1º) negando o problema; 2º) buscando culpados; 3º) praticando medidas desesperadas; 4º) reconhecendo o problema; 5º) buscando soluções racionais (quando existentes) para ele. As três primeiras etapas são regidas pela emoção. As duas últimas, pela razão.

Eduardo Cunha ainda está vivendo (até o momento que escrevo este artigo) as três primeiras etapas (as emocionais). Já negou ter conta no exterior inúmeras vezes, já culpou o governo do PT assim como o Procurador-Geral e o Ministro da Justiça pelas investigações criminais da sua participação no escândalo da Petrobras, já disse estar sendo perseguido e já praticou incontáveis barbaridades contra o governo (pautas-bombas). Até aqui, pura emoção! É previsível que, em breve, venha a etapa da razão. Começará aceitando o problema e vai buscar uma solução (a menos estressante possível). Pode renunciar à presidência da Câmara (ou vai ser “renunciado”), para manter, provisoriamente, o cargo de deputado (e continuar com prerrogativa de foro). Isso é praticamente certo. Em seguida aguardará o seu destino: cassação do mandato pelos seus pares ou condenação pelo STF, com perda do cargo. Para não ir para a cadeia pode ser que aceite fazer delação premiada. Nesse caso, uma boa limpeza na venal e decrépita República brasileira pode ser feita. Eduardo Cunha não deveria ser apenas mais um “escândalo” na vida pública brasileira emporcalhada: é hora de decretarmos o fim dessa maneira de fazer política e negócios.

Por que começamos negando os nossos problemas (as crises)? Pedro Bermejo, neurologista espanhol, explica (Quiero tu voto, p. 32 e ss.): “O cérebro humano conta com uma série de características para evitar o sofrimento, o que nos faz mais felizes e potencializa nossas capacidades para afrontar o estresse e os problemas desde o ponto de vista emocional; mas também, nesta fase emocional, nos impede de tomar decisões corretas para sair do problema; diante de uma crise nosso cérebro põe em marcha uma série de mecanismos para superá-la; a negação é uma forma de funcionar do cérebro, é um autoengano, que tem o objetivo de evitar sofrimentos sem pensar nas desastrosas consequências posteriores”.

Por que mentimos inveteradamente? A biologia evolutiva e a psicologia dizem que “mentimos para nós mesmos para mentir melhor para as demais pessoas” (Robert Trivers, La insensatez de los necios, p. 11). Praticamos o autoengano para poder enganar melhor os outros. Quem não mente para si mesmo não se transforma num grande mentiroso. Quem se vende como honesto, não o sendo, primeiro tem que estar convencido dessa desonestidade. O engano assim como o autoengano “é uma faceta obscura e opaca da nossa personalidade, um aspecto que preferimos não encarar, assumindo o risco que isso implica”. Sofremos com o autoengano, mas também desfrutamos dele.

Somos, ademais, protagonistas de uma contradição brutal (diz Trivers, p. 18): “Procuramos obter informação [isso foi o que Cunha fez sobre suas contas na Suíça] e logo em seguida atuamos destruí-la. Por um lado, os órgãos dos sentidos evolucionaram e nos brindam hoje uma imagem sumamente detalhada e precisa do mundo circundante (...) em conjunto, os sitemas sensoriais estão organizados para nos brindar um reflexo pormenorizado e preciso da realidade [como ter contas bancárias clandestinas fora do País] (...) Não obstante tudo isso, uma vez que toda essa informação chega ao cérebro, com frequência a mente consciente a torce ou distorce. Negamos a nós mesmos a verdade. Projetamos sobre os demais traços que na realidade são nossos e logo os atacamos. Reprimimos as recordações penosas, inventamos outras totalmente falsas, racionalizamos o comportamento imoral, atuamos sem cessar para elevar a opinião que temos de nós mesmos e recorremos a toda uma série de mecanismos de defesa do eu. Por quê? Porque queremos enganar os outros”.

“Perigosa é a mentira que se conta para si próprio” (Gabriel, o Pensador), porque ela é a base da mentira que se conta para os outros. “A repetição não transforma em verdade uma mentira” (Franklin Roosevelt), mas ela é a base do autoengano. “O humano tem uma capacidade inesgotável de mentir, especialmente para si mesmo” (George Santayana), porque é dessa forma que se prepara para mentir e para enganar os outros.

Cunha Eu no tenho conta no exterior Mas o humano mente inveteradamente

188 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Aprendeu com Lula e Dilma continuar lendo

É triste ver quando é postado um belo artigo como este do Prof. Luiz Flávio Gomes, cheio de conteúdo e aprendizado e alguém, com um comentário raso e anti-petismo comenta algo deste tipo. Parece que hoje em dia, onde quer que as pessoas olhem, a culpa é do PT; devemos olhar mais para o nosso umbigo, pois se continuarmos com esse pensamento extremo de que é tudo culpa do PT, deixaremos de discutir com sensatez a política, a política está se tornando uma coisa monótona. Eu moro em São Paulo, sofro com a crise hídrica, mas o culpado disso, é o Governador Geraldo Alckmin, não a Dilma, mas pessoas leigas em ciência política ouvem as pessoas falando "PT, PT, PT, PT" e acabam absorvendo esta ideia de que a Dilma é culpada até pela falta de água no nosso Estado e o pior disso é que repassam erroneamente este pensamento à outras pessoas. Nós, como juristas, devemos repensar o que falamos. Obrigado. continuar lendo

Difícil entender como alguém "anticorrupção", aparece em um artigo sobre o escândalo do Cunha, e não comenta nada sobre ele, mas sim sobre Lula e Dilma, até porque, esse escândalo do Cunha, é culpa do PT, assim como tudo de negativo no país. continuar lendo

Senhores, é inevitável a confrontação quando o assunto é política.

Mais cedo ou mais tarde vai ter uma boa briga....Política é isso mesmo e seria estranho se fosse diferente.
Vamos apenas lembrar quem é o errado no caso concreto: o errado é o PT.

Se existe um Eduardo Cunha, é porque o PT alimentou o monstrinho até ele virar um Godzilla.
Da mesma forma que pulsões anti-PT incomodam a uns, a defesa insistente dessa associação criminosa inevitavelmente irritará a outros.

Dizem os historiadores que Hitler não teria crescido se não fosse o terreno fértil que encontrou após o Tratado de Versalhes.
Pode apostar que o PMDB não teria crescido tanto sem o ambiente fértil proporcionado pelo Lulo-Petismo.

Contato com a realidade e pensamento desapaixonado são o que há de mais importante nesses momentos. continuar lendo

Sim, mas, como ele é da oposição, vamos esquecer e olhar para frente, né?
Assim é o nosso direito e a nossa justiça, como atesta seu comentário. continuar lendo

Qual o problema de criticar o Lula ou a Dilma? São corruptos sim. Tem que criticar mesmo. Cegos são aqueles que só combatem a corrupção desde que não seja petista. O petistas estão desesperados para tirar o Cunha na esperança de evitar o Impeachment. Não há compromisso algum contra a corrupção. continuar lendo

Maluf é doutor nisso aí ... continuar lendo

Sr Oswaldo
Não se trata de comentário razo ou anti petista:
Veja as palavras do articulista Luiz Flavio Gomes acima:
"Por que começamos negando (descaradamente) a verdade?"
....Já negou ter conta no exterior inúmeras vezes, já culpou o governo do PT assim como o Procurador-Geral e o Ministro da Justiça pelas investigações criminais da sua participação no escândalo da Petrobras"

Ora, só de ler as palavras do articulista Luiz Flavio Gomes (PETISTA DE CARTEIRINHA) já se nota que ele sempre defende quem é do PT.

Porque ele não vai verificar as contas do Lula, as artimanhas dos ministros do PT e também não verifica que o Ministro da Justiça age a favor do PT. ?

Hoje o que acontece com o PT, e onde estão envolvidos o Ministro da Justiça, os Advogados da União a favor da Dilma, os deputados do PT, senadores do PT e os sócios presos do PT participantes em todas as maracutaias deveria ser o bastante para que Petistas se envergonhassem e ficassem quietos e pedissem desculpas a nação por ter colocado esta quadrilha no governo. continuar lendo

Oswaldo Costa Junior, Denis e Luiz Ramos, parabéns pelos comentários.

O resto é ódio parcial à corrupção. continuar lendo

Oswaldo Costa Junior, parabéns. São poucos aqui que pensam como você. Aliás, não só aqui como no país inteiro. Tudo que acontece de ruim é culpa da Dilma, do Lula, do PT.
Essa polarização político-partidária está levando o país à ruína e ninguém percebe. Ninguém vê que temos de um lado um governo corrupto e de outro uma oposição golpista, antidemocrática, que não aceita o resultado das urnas. E pior. Graças à nossa memória curta, ninguém lembra que o jogo sempre foi esse. Ou será que o governo do PSDB não foi corrupto? Ninguém mais lembra da "privataria tucana"? Da compra de votos para aprovar a reeleição? Dos diversos processos engavetados pelo então procurador geral da república?
Está na hora de deixar esse pensamento medíocre de lado e começar a pensar no país. Não só os políticos, mas todos nós. Afinal, quem paga o pato somos nós, mas os maiores culpados de tudo isso também somos nós, que elegemos todos eles.
Os culpados somos nós, que durante muitos anos pensamos: "o fulano rouba mas faz".
Acorda Brasil!!! continuar lendo

Esse Cunha é um lixo, assim como 95% dos políticos. Fora PT, PMDB, PSDB, PCB, PCdoB, Psol e toda sua corja de juízes e ministros malditos!!! Se juntar todos esses marginais, não serve nem para adubo. continuar lendo

Guilherme Dourado Sá, colocar Dilma e Lula no mesmo saco em que está Eduardo Cunha é leviano demais de sua parte. Não há acusação contra Lula e Dilma, não investigação nenhuma contra Lula por corrupção na Petrobrás, mas mesmo assim você prefere passar a mão na cabeça de Cunha, cujas provas o denunciam como corrupto, e culpar Dilma e Lula pela corrupção no país.

Por fim, seja mais inteligente, pois sua indignação com a corrupção e seletiva e que ultrapassa as barreiras da hipocrisia. Já bateu sua panela contra Cunha hoje? continuar lendo

Que? Ele é da época do PC Farias' aprendeu com Collor e PC Farias, pode ter aprimorado com os pastores evangélicos... Kkkk,k continuar lendo

Respeitosamente Guilherme: Se, em respeito ao seu comentário, simplemente considerarmos postura anticorrupção, já existe enorme
contradição pois, Cunha não aprendeu com Lula e Dilma (como vc.afirmou), sabe qual a maior prova?

Pós manifestações de rua em Junho de 2.013 (motivadas principalmente, pela absurda repressão da policia de.Paulo), Dilma teve a coragem de propor
uma consulta (Plebiscito) ao povo para a realização de ampla reforma do sistema politico.Dois anos antes, Lula já havia proposto o mesmo.

Por falta de apoio do tal vice Temer, da maioria do poder judiciário, e do tal Congresso Nacional, sem apoio político Dilma precisou recuar em algumas horas.

Usar a razão é propor solução. Lamentavel que o articulista e a maioria dos
comentaristas deste importante espaço, percam precioso tempo, papagaiando
informações que, sequer podem minimizar tantas desgraças da politicagem
reinante.

O Brasil merece e precisa de um Projeto de Nação.

Enquanto não tenhamos estadistas com coragem de construção
de, ao menos, um esboço de Projeto de Nação, uma Assembléia Nacional
Constiituinte Exclusiva mas, Soberana (pelo povo) para uma ampla Reforma do Sistema Politico, poderá minimizar os efeitos da corrupção.

O PDL - Projeto de Decreto Legislativo 1.508/2014, que deveria estar tramitando na Câmara Federal pois, já tem quase 200 deputados/as
que apoiam, sabe qual o motivo de estar parado?

PDL é oriundo da Consula Popular (Plebiscito) organizado por quase
500 entidades, com o trabalho voluntário de milhares de indignados
(ativos) com apoio de quasse 8 milhões de brasileiros/as.

A Maioria dos deputados/as comandados por Cunha tem medo
da democracia (embora esteja em sua etapa embrionária)

Se verdadeiramente vc deseja contribuir contra a corrupção,tenha coragem
e seja racional motivando discussões pela mobilização para soluções.

O Brasil precisa de todos. continuar lendo

Seria mais fácil, se fosse o caso, que Lula e Dilma tivessem aprendido com o Cunha. E não contrário. Tendo em vista a longa "trajetória" política do Presidente da Câmara... continuar lendo

Para refletir: "O problema sou eu. Do pouco que vivi e vivo, cheguei a uma só conclusão: o problema sou eu. E fui eu... Fui eu que não liguei. Eu que não disse a verdade e eu que aceitei a mentira. O relacionamento nocivo foi produto do veneno que eu mesmo lancei. Ou que eu mesmo deixei que lançassem. Eu sei... No fundo, eu sei. O trabalho sufocante, entediante e sem perspectiva? Fui eu que escolhi. E sou eu quem aceita continuar assim. Sou eu que me calo diante da humilhação que eu mesmo me imponho. Sou eu. Sou eu que não reflito, que desliguei o meu cérebro, que emprestei minha razão. Fiz-me uma máquina. Ajo mecanicamente. Sou eu.
E fui eu. Fui eu que comprei o carro que não consigo ter, viajei para onde não tenho condições de ir e fiz dividas que não posso pagar. E hoje, não durmo, não tenho paz nem palavra. Mas fui eu. Fui eu que tirei o meu sono, que roubei minha paz e que desqualifiquei minha promessa. Fui eu que elegi o político que me envergonha, que não gastei tempo educando meu igual e que não lhe proporcionei clareza para votar. Fui eu que não recebi um refugiado, que não doei um real para famílias na Grécia e que não briguei um órfão. Esse sou eu. Hoje, eu cansei. Cansei de apontar o indicador ao mundo europeu, ao Congresso Nacional, ao meu chefe, à minha família, enfim, a tudo o que está ao meu redor. Hoje, eu resolvi assumir. O problema sou eu. Quando eu mudar, o mundo muda." Porque aquilo que o homem semear, isso também ceifará ". Mudarei a semente." continuar lendo

Mas afinal, de onde surgiu a Frase "eu não sei de nada?" que Cunha está usando? Não foi de alguém do Partido dos Trabalhadores? E o Foro de São Paulo também ninguém sabe de nada? Os valores enviados à Cuba ninguém sabe de nada? O Mensalão "é 80% político" disse Lula. Ninguém sabe de nada disso? Obviamente que os problemas brasileiros estão enraizados nas "trocas de favores" entre os partidos políticos, mas foi o PT de Lula e Dilma, José Dirceu, José Genuíno, etc. que criou "eu não sei de nada e não vi nada". continuar lendo

Guilherme Dourado Sá dei uma pesquisada e descobri que você esta errado ao afirmar que ele aprendeu com o Lula e Dilma. "Em 1989, o economista o empresário Paulo César Farias convidou Eduardo Cunha a se filiar ao Partido da Reconstrução Nacional (PRN) e a integrar o núcleo da campanha presidencial do candidato Fernando Collor de Mello.(https://pt.wikipedia.org/wiki/Eduardo_Cunha)" Como pode ver o professor dele é outro que também e corrupto, la tem mais sobre a vida dele de uma lida. continuar lendo

Guilherme Dourado Sá ele aprendeu com outro o Sr. Fernando Collor de Mello.
"Em 1989, o economista o empresário Paulo César Farias convidou Eduardo Cunha a se filiar ao Partido da Reconstrução Nacional (PRN) e a integrar o núcleo da campanha presidencial do candidato Fernando Collor de Mello.Até então com pouco menos de trinta anos, atuou como tesoureiro do comitê eleitoral de Collor no Rio de Janeiro. https://pt.wikipedia.org/wiki/Eduardo_Cunha" continuar lendo

Guilherme Dourado Sá
ele aprende com Fernando Collor de Mello
https://pt.wikipedia.org/wiki/Eduardo_Cunha continuar lendo

Concordo com o Oswaldo Costa Júnior... Você se encaixa, psicologicamente, ainda que de raspão, na essência do texto: mente, repetidamente, para si mesmo!
Reduzir uma reflexão, excelente dessa, do Ilustre Jurista Flávio Gomes, a uma frase simplista, rasteira, sem conexão histórica é, sim, ter o espírito armado, bem fundido contra um único partido.

E antes que sua resposta venha, de novo, falar que a minha é de "um petista" (denotando, de novo, um ódio generalizado parida da grande mídia), repito o que você disse: também sou contra a corrupção! Isso não é motivo de premiação, é inteligência social, é saber que é muito melhor para todos se todos não se corrompessem.

Ah, e minha opinião não é um recado de ódio, é a reflexão daquilo que você deixou registrado! continuar lendo

É SIM...TEM SIM... O pensamento "raso e anti-petista", eivado de ódio parido sistematicamente, cotidianamente, por uma grande mídia articulada, todo aquele que numa frase rasteira, superficial, sem conexão histórica, liga qualquer fato atual de escândalo e de corrupção somente ao Partido dos Trabalhadores!

Levanta-se a bandeira da anticorrupção nos seus nobres castelos, mas tem os seus rebocos repleto de indulgência consigo e com todos aqueles que não estão na missão homérica (e pilérica) de destruir o Partido dos Trabalhadores.

Rebatem argumentos convincentes, comprovados de fraude, como é o caso em tela, com perguntas raivosas ("por que não vão investigar o Lula... etc).

A dissonância cognitiva persiste!!

Em tempo: é abjeto, e necessitado de punição, todo e qualquer ato de corrupção feito POR QUEM QUER QUE SEJA, DE ONDE QUER QUE VENHA!! continuar lendo

O Lula e a Dilma são as melhores pessoas do mundo, são muito bonzinhos, só os demais políticos e partidos roubam.
Acho que estou mentindo "invertebradamente" (ou será inveteradamente) para a minha própria pessoa!! continuar lendo

Alguns aí abaixo dizem que Lula e Dilma nunca foram acusados ou delatados, eles (que dizem) estão cobertos de razão.
O Al Capone também jamais foi acusado de nada, foi preso por sonegação fiscal e morreu inocente.
TENHAM CERTEZA DISSO. continuar lendo

Se não é anticorrupção porque citou apenas os dois? E os outros? continuar lendo

Grande Maluf... Fazendo escola... "essa assinatura não é minha..." "não sei quem assinei..." "esse dinheiro não é meu... mas já que está no meu nome ninguém mexe, agora é meu..." #farinhadomesmosaco continuar lendo

Lamentavelmente eu deixo aqui ,meu manifesto como POVO,leio e defino como POVO,que o poder do POVO,não se encontra nas mãos do POVO,e sim num sistema leviano,medíocre e corrupto ,em que o POVO,sofre como POVO,é enganado como POVO,é usado como POVO,e dai ...se cria um slogan "O NOSSO POVO MERECE RESPEITO"...Sistema político profano,usurpador,caótico e fálido,destruidor de princípios morais e éticos,sustentados por uma base governista,sem nenhuma representatividade humana,onde homens se tornam desleais a sí mesmo...Será que ainda tem jeito? ??????? continuar lendo

Não entendo por que várias pessoas criticam o professor LFG e o acusam de ser petista.
Primeiro por que ser petista, até onde eu sei, não é nenhum crime. Segundo porque o que eu vejo em seus artigos são duras críticas ao governo, que, salvo engano, é do PT.
Se ele é petista, está de parabéns, por que é o único petista que critica seu próprio partido. continuar lendo

Acho melhor acabarmos com essa "briga" de opiniões sem fim.
NINGUÉM ROUBA NESSE PAÍS!!!
1º de abril!! ou "09 de outubro"?? continuar lendo

O que me choca em relação ao Cunha é o silêncio das igrejas que o apoiam, quanta hipocrisia dessa gente que berra quando o assunto é a intimidade das pessoas e se cala diante de extratos bancários com contas de propina por um dos seus. continuar lendo

Concordo plenamente. Além do silêncio, ainda há quem o elogie publicamente. https://www.youtube.com/watch?v=zcDtDxQCTzQ continuar lendo

Roubar desse jeito, só com proteção divina! continuar lendo

A religião não o faz acima do certo e do errado, ja esperava ver comentários do tipo, "mas ele não é evangelico, mi mi mi?" pode ter certeza que a maioria dos evangélicos estão escandalizados com o envolvimento do Cunha em corrupção, (eu sou um deles), mas não me admiro dele estar em caminhos tortuosos, ser cristão de fachada é facil, usar o nome de Deus para enriquecer, mais facil ainda. Hipocrisia não é uma exclusividade dos cristãos, assim como corrupção não é exclusividade do PT continuar lendo